Uma família unida por uma causa

A família Eleutério se uniu para apadrinhar um dos ambientes do Hospital de Câncer Sara Albuquerque. O ambiente escolhido foi a sala de triagem, estimada em R$ 38.400,00. Para uma única pessoa, esse valor seria praticamente impossível, mas juntando 60 pessoas e parcelando as doações em 12 vezes, ficou muito mais fácil. Confira o que motivou a iniciativa!

“A imagem de nossa avó, América, em meio a gamelas de biscoitos e tachos de doces, sempre divididos com a família, amigos e vizinhos, incrustou em nós o significado de família e o valor da solidariedade. Ela tinha esse dom de amar e acolher. Um legado que, de geração em geração, nos ensina que amar é verbo para conjugar no plural.

Os cabelos de vovó América e vovô Pedro branquearam, a família cresceu e espalhou-se, mas o vínculo não se perdeu. Mantivemos o costume de nos encontrar e, entre risos, casos e debates, compartilhamos ideias, celebramos realizações.

O projeto de construção do Hospital de Câncer Sara Albuquerque despertou o sentimento de que poderíamos contribuir para dar mais conforto às crianças e às famílias, em momento tão difícil. Uma pessoa ficou responsável por organizar as doações. Cada um doou de coração o que cabia no bolso. Afinal, ajudar esses bravos guerreiros é, também, aquecer a nossa alma.

São os gestos pequenos – cobrir, alimentar, ensinar, ter uma palavra amiga – que ampliam o conceito de família para incluir aqueles que necessitam de ajuda, mas que, sem saber, nos dão muito mais do que recebem. Ganhamos a certeza de que, juntos, podemos mudar a realidade que nos cerca. E entendemos por que receber alguém e compartilhar um tacho de doce era sempre motivo de alegria: são gestos assim que enchem os corações e aquecem a alma.”

Compartilhe: