Manoel Francisco da Silva

O FIM E O COMEÇO

O que era aquilo na minha vida! Seria o fim? E aquela expectativa de Vida, tantos planos; seria eu diferente de tantos outros jovens? E meus projetos seriam castelos construídos de areia?

Aquele trevoso gigante, invisível a princípio, chegou sorrateiro e foi minando minhas forças e também meus projetos. Como um mar enfurecido derrubou minha auto-estima junto com meus castelos de sonhos juvenis.

Era assim. Era assim que eu imaginava a cabeça, os pensamentos revoltos e revoltados do meu amigo Ailton Soares, jovem adolescente, derrubado precocemente do alto dos seus sonhos mais caros; chegou mesmo, quase a sucumbi moralmente diante da depressão que o abateu.

Graças a Deus, aos seus familiares e aos muitos amigos da Fundação Sara, que souberam trabalhar com paciência o seu lado psicológico, conseguiram enfim, dar tempo, para que a ciência médica fizesse o seu trabalho, alcançando com a última alternativa (transplante de medula) do próprio paciente, o êxito que todos esperávamos.

Viu Ailton, não foi o FIM. É um novo COMEÇO, onde você poderá rever todos os seus antigos projetos; até construir castelos de areia na praia se você quiser. Um abraço amigo, todos torcemos por você.

Montes Claros, 16 de abril de 2011

Manoel Francisco da Silva – Voluntário do Transporte e amigo de Ailton

Seu Manoel foi o amigo que conseguiu entender Ailton, principalmente nos momentos que o jovem imaginava ser o fim. 

Ailton é assistido da Fundação Sara há 7 anos. Ele foi cadastrado com linfoma de Hodgkin e teve metástase pulmonar. Ele teve o pulmão muito infiltrado e tomou todo tipo de quimioterapia e não teve efeito. Ele voltava de uma consulta e dizia: “Meu pulmão parece um céu estrelado e chegou mais estrelas”. As estrelas representavam os tumores. Ele foi recusado para tratamento em Belo Horizonte, São Paulo porque os médicos não acreditavam em nenhum procedimento. Este ano, Ailton foi aceito em Juiz de Fora para fazer o transplante. Ele foi o doador dele mesmo e fez o procedimento no dia 14 de fevereiro.

Ele sempre teve o apoio do Seu Manoel. Conversavam pela internet, telefones e seu Manoel sempre o acompanhava quando Ailton estava em Montes Claros.

 




Mais Depoimentos



  • Ana Paula Pedrosa - jornalista

    Ana Paula Pedrosa - jornalista

    Nos últimos anos, tenho aprendido muito na Fundação Sara Albuquerque Costa, conversando com voluntários, pais, médicos e, principalmente, aprendendo....


  • Juliany Nunes - Psicóloga

    Juliany Nunes - Psicóloga

    Quando me propus a trabalhar na Fundação Sara, acreditava que seria uma experiência significativa “ajudar” as famílias. No entanto, descobri....